segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Frases soltas...com...sentido...




Estar sozinho, não é solidão...
Sentir tua falta no meio da multidão...
Isso sim é solidão...
A ausência aumenta a paixão...
Saudade, palavra em vão...
Que faz sofrer o coração...
Termo sem explicação...
Pôr-do-sol do coração...
O caminho para a paixão...
Pode ser uma corrida em vão...
O tempo não pára a solidão...
Mas quem sofre é o coração...

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

BOAS FESTAS

A TODOS QUE TEM A PACIÊNCIA DE VISITAR O MEU "FAROL".
DEIXO-VOS ESTA PRENDA.

Por ter gostado imenso deste dueto, com um artista consagrado como o Jorge Fernando, e por um "miudo" de treze anos Nazareno GUILHERME AZEVEDO,no programa da TVI,"Uma canção para ti", não podia deixar passar este momento, sem o partilhar com todos os meus amigos.
É este o presente de NATAL, para todos vós.
Prometo voltar a falar destas vozes (valores), que a minha terra vai dando a todos nós. Ah! já agora vão votando no Guilherme para ele poder chegar á final deste programa o número é 760 10 40 12. Obrigado

NATAL MUITO FELIZ - SAUDE - PAZ - AMOR

BOAS FESTAS

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Por tanto na vida errar




Eu que me sinto sozinho
maldizendo a vida, choro...
Não encontro o caminho
para o lugar onde moro...
O lado bom da vida
não consigo encontrar...
Parece que é a despedida
por tanto na vida errar...
Sofre muito meu coração
não me consigo desculpar...
Tento fugir da solidão
só em silêncio quero ficar...
Meus pensamentos, tristes vão
não sei em quem acreditar...
Se na verdade do meu coração
ou no lamento do meu penar...

sábado, 12 de dezembro de 2009

O mar da tua paixão...


Uma alga á praia veio dar
de encontro á recordação...
Parece que este mar
te trás no coração...
Lá longe onde tu moras
não esqueces esta paixão...
O mar tu recordas
faz lembrar a canção...
Cai a noite no “Guilhim”
a lua brilha de emoção...
O vento fala por fim
nessa tarde de Verão...
O mar ésta prateado
na areia a solidão...
Quando sonhas acordado
e lembras esta sensação...
Desculpa ter recordado
o mar da tua paixão...

domingo, 6 de dezembro de 2009

TERESA RADAMANTO - A CONQUISTA DE UM SONHO


Será por acaso ou não... a Nazaré têm dado diversos “talentos” nas diversas areas, culturais e desportivas.
É por acaso?... que num programa da TVI, tenham já passado três crianças nazarenas e todas elas com os dotes que são conhecidos.
Só espero que elas tenham o acompanhamento adequado e que consigam progredir e seguir o “sonho”, de ser alguém nesse mundo que é a música.
“Sonho” esse que também ainda muito cedo a Teresa Radamanto iniciou e é por ela ter lutado tanto pelo seu lugar, que hoje resolvi escrever este “post” em sua homenagem.
Porque a “Caixa de Sonhos”, é mesmo a sua história. Parabens TERESA, muitas felicidades.

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

A Praia estava bela...


A praia estava bela,
A areia macia...
O mar embalava,
O vento acaricia...
A onda enrolava,
A espuma nesse dia...

O meu olhar no teu parou
quando na areia te viu...
O mar recordou
Nosso embalar e sorriu...
O vento teu rosto acariciou
A onda o meu cobriu...
A espuma teus lábios molhou
Tocou os meus e fugiu...

domingo, 29 de novembro de 2009

Que saudades eu sinto...



Que saudades eu sinto,
da tua força, do teu sorriso
Sabes que não minto,
é de ti que preciso...
Recordar, é o que me resta,
do nosso tempo passado...
naquela cidade “augusta”,
tenho teu perfume guardado...
O sabor do teu corpo,
a “chocolate” sabia...
Os teus lábios nos meus,
recordo todo o dia...
Recordo o teu corpo boiando,
na piscina do desejo...
cada momento brincado,
cada ternura, cada beijo...

Que saudades eu sinto...

sábado, 21 de novembro de 2009

Corre um mar de Outono...


O mar está calmo
Acabou-se o Verão…
O Outono vê-se a cada palmo
Mansinho e em solidão…

O vento que a soprar
Arrasta as folhas secas…
Faz crescer o mar
Nas imensas praias desertas…

No Outono é diferente o mar,
De ondas cruéis e incertas...
Os céus deixam de brilhar,
Cinzento, de nuvens cobertas…

As marés vivas tomam o lugar
Dos pensamentos sem dono…
Na nossa mente, sem pensar,
Corre um mar de Outono…

sábado, 14 de novembro de 2009

A Amizade, Nasce Vive Morre com a gente...


A amizade é uma força permanente
Não se compra, não se aluga
Não se troca, Não se vende...
Nasce Vive Morre com a gente...
A amizade é uma benção
Não nos aborve, não nos anula
Não nos esquece, não nos deixa...
Vive sempre com a gente...
A amizade que é verdadeira
Permanece a nosso lado
Mesmo quando se está errado...
Quem tem amigos de verdade
Tem um verdadeiro tesouro
Sentimento que é partilhado...
Não se compra, não se aluga
Não se troca, Não se vende...
Nasce Vive Morre com a gente...

sábado, 7 de novembro de 2009

Sofrimento...


Em noites de Luar
olhando o firmamento...
Sentado junto ao mar,
contigo no pensamento...
Recordo o teu belo olhar,
não esqueço nenhum momento...
Terei sempre de te amar,
para esquecer este lamento...
Não posso deixar,
que mates este sentimento...
Só te quero abraçar,
para esquecer o sofrimento...

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

A vida é uma incerteza…



A vida é uma incerteza,
Que nos invade o coração…
Dia a dia tudo acontece
Por entre a multidão…
Não deixes a maldade entrar
Na tua vida no teu mundo…
Porque para te desgraçar
Só é preciso um segundo…
A tristeza permanece
Sem dela termos razão…
O que mais nos entristece
Não vem do coração
Dos homens vem a tristeza
O sofrimento e a solidão…
Mas podemos ter a certeza
Que a vida nos dá razão…

Pão-por-Deus versos Halloween



Dia de Todos os Santos é dia de Pão-por-Deus. Tradição portuguesa que se mantem mais ou menos viva no nosso país.
Dia 1 de Novembro as crianças saem à rua e juntam-se em pequenos grupos para pedir o Pão-por-Deus de porta em porta.
As crianças quando pedem o Pão-por-Deus recitam versos e recebem como oferenda: pão, broas, bolos, romãs e frutos secos, nozes, amêndoas, ou castanhas que colocam dentro dos seus sacos de pano, de retalhos ou de borlas. É também costume em algumas regiões os padrinhos oferecerem um bolo, o Santoro. Em algumas povoações chama-se a este dia o ‘Dia dos Bolinhos’.
Halloween, o dia das Bruxas é um evento tradicional e cultural, que ocorre nos países anglo-saxónicos, na noite de 31 de Outubro, com especial relevância nos Estados Unidos, Canadá, Irlanda e Reino Unido, tendo como base e origem as celebrações dos antigos povos.
Serve esta introdução para realçar a diferença de CULTURAS associadas ás duas datas.
Porque é que se faz tanto “ruído” ao Dia das Bruxas e não se cultiva a tradição nacional?
Porque é que se ensina nas Creches, Jardins-de-infância e Escolas o Halloween e não se fala do Dia de Todos os Santos e a sua TRADIÇÃO?
É melhor acordarmos no dia 1 de Novembro e termos de limpar as porcarias que se fazem nessa noite?... Como seja limpar os carros que ficam cheios de farinha, molho de tomate e ovos… limpar as paredes das casas que são sujas com esses ingredientes…
Isto só pode ser por malvadez a coberto do “dia das bruxas”…
E não acordarmos ao som dos grupos de crianças com os seus sacos a pedir o Pão-por-Deus e recitarem versos tradicionais desta quadra.
Pois é verdade o Halloween é mais “comercial”… e as nossas tradições não contam?... Deixamos de ser Latinos e passamos a ser anglo-saxónicos ?…
Mas felizmente que ainda hoje tocaram á campainha de minha casa, alguns grupos de crianças, não diziam os versos, mas pediam o Pão-por-Deus.
A TRADIÇÃO AINDA SE MANTEM… mas por favor dêem mais relevo aquilo que é nosso. Um povo só é digno desse nome se olhar e defender as suas raízes… e para que essas raízes não morram é preciso alimenta-las…

sábado, 31 de outubro de 2009

O Farol… esteve em obras…


O “Farol” esteve em obras,...daí nós também termos estado afastado da blogosfera…
Com as obras que foram efectuadas no “Farol”, já não existe o perigo de desmoronamento, deste ex-líbris da minha terra…
Assim também espero que a minha volta seja para ficar regularmente, sem grandes ausências de todos aqueles que fazem o favor de acompanhar os meus escritos aqui neste meu cantinho…
Espero que o “Farol” esteja solidificado e que consiga sobreviver a muitos temporais… espero que eu também tenha forças para sobreviver a mais alguns “temporais” que a vida nos trás…
O “Farol” continua a guiar os muitos navegantes que passam ao largo da minha terra…
espero que também consiga guiar e iluminar os meus dias, os meus pensamentos, a minha vida…
Agradeço a todos os amigos que me ajudaram, nestes momentos difíceis…

quarta-feira, 22 de julho de 2009

Tu que envolves a Terra...



Tu que envolves a Terra,
De um tom azul cintilante...
Deitas-te no dourado areal,
Calmo outras vezes acutilante...
Tu que envolves a Terra,
Que és fonte de alimento...
Ás vezes és mortal,
Trazes muito sofrimento...
Tu que envolves a Terra,
És fonte de inspiração...
Ás vezes és traiçoeiro,
Amordaças a recordação...
Tu que envolves a Terra,
Ouves muitos lamentos...
Sabes escutar calado,
Muitos sofrimentos...
Tu que envolves a Terra,
Acolhes o Pôr-do-Sol...
À noite tens a companhia,
Do nosso querido “Farol”...
Tu que envolves a Terra,
E que reflectes o Luar...
És meigo...és selvagem,
És grandioso Ó MAR...

terça-feira, 21 de julho de 2009

O vento murmurou teu nome...



O vento murmurou teu nome,
Silvando, junto ao mar...
Ia dizendo, de pedra em pedra,
Onda a onda....sem parar...
Visitou o “Guilhim”
No Farol, quis entrar...
Não esqueceu teu nome,
Subindo ao cimo, a murmurar...
Lá de cima, vislumbrou,
Uma vista, de encantar...
Quis descer, até a ti,
Sempre a murmurar...
Lembrando sempre o teu nome...
Com amor e muita fé.
Não se cansava de dizer,
Como és linda Nazaré.

quinta-feira, 16 de julho de 2009

Sofri por amor…

Amor que tu me deste...
Amor que te dei a ti...
Amor não compreendeste...
Amor o que senti...


Alimentei o nosso amor...
Com verdade e paixão...
Agora sofro de dor...
Por perder teu coração...


Sofri de tanta paixão...
Mas não consigo entender...
Como partiste o meu coração...
Deixando me só, a sofrer...


Sofri tanto… sinto dor…
Sofreu imenso meu coração...
Por não ser verdadeiro o teu amor...
Iludindo a minha paixão...


Todos sofremos neste mundo...
Uns por dentro, outros por fora...
Sofre o dia...sofre a noite...
Mas da noite nasce a aurora...


PS: Peço desculpa a todos os meus amigos poetas, por me ter “aventurado”, numa área a que não estou habituado, mas “estas” saíram-me…

quarta-feira, 15 de julho de 2009

Teriamos um mundo melhor...

Quanto mais nos apegamos aos bens materiais, mais nos distanciamos da nossa verdade interior. Precisamos despertar para aceitarmos e entendermos que somos “frágeis” humanos.
Os sentimentos que são a essência de nossa vida, não devem ser compartilhados como posse de alguém.
Ninguém é dono da verdade.
Não existe posse no amor... nem propriedade na alegria... muito menos existe registo da felicidade...
O dinheiro não consegue comprar... os melhores sentimentos de uma vida…
Quanto vale o sorriso de uma criança?...
Qual o preço de um carinho?...
Quanto custa a felicidade?...
A verdade é sentida e dificilmente explicada.
A verdade é dificilmente entendida se a analisarmos exclusivamente pela nossa verdade de princípios, os quais são, invariavelmente, “materiais”.
Qual a cor da felicidade?...
Qual a forma da saudade?...
Já tocou na alegria?...
Sim é verdade que o que mais tem valor não se toca, sente-se...
Não precisamos muito para sermos felizes.
Se a humanidade aplicasse um dos princípios que todos nós defendemos: “Não faça aos outros o que não queres para ti...” já teríamos um mundo melhor...

domingo, 12 de julho de 2009

A Felicidade...

A felicidade é um estado de “espírito”... um estado de “ânimo”... só somos felizes se decidirmos sê-lo...
É muito mais fácil sentirmo-nos deprimidos e desesperados... porque não temos coragem para decidir que temos de ser felizes...
Ao colocarmos alegria e entusiasmo no nosso coração... estamos a fazer nascer a felicidade...
Ser feliz, não depende do que acontece á nossa volta... mas sim do que acontece dentro de nós...
A felicidade é uma forma de caminhar pela vida... cada um constrói a felicidade à sua medida...
Ser feliz consiste em querermos em tudo o que fazemos... e não fazermos sempre o que desejamos...
A felicidade mede-se pelo espírito com que nós enfrentamos os problemas da vida...
A felicidade é transmissível... a nossa felicidade, faz com que os que nos rodeiam sejam também felizes...

quinta-feira, 9 de julho de 2009

Gosto de pessoas assim...

Gosto de pessoas que, gostam de ter amigos... que gostam de respeitar os outros... que amam a vida... que sabem sorrir... que não têm vergonha de chorar...
Gosto de pessoas que tem ideais... que pensam por si... que não se envergonham de ser como são...
Gosto de pessoas que se emocionam... que gostam de repartir ternura... que gostam de amar... que gostam de ser amados...
Gosto de pessoas que entendem os outros... que gostam de aprender... que gostam de ensinar... que gostam de partilhar vivências...
Gosto de pessoas que erram e reconhecem o erro... gosto de pessoas que caiem e sabem se levantar...
Gosto de pessoas que amam a vida... a liberdade... a amizade...
Gosto de pessoas assim...

quinta-feira, 2 de julho de 2009

Vai fazer 120 anos o Ascensor




Um dos principais “Ex-libris” da Nazaré, vai comemorar 120 anos no próximo dia 28 de Julho, o Ascensor que foi projectado por Raoul Mesnier du Ponsard, discípulo de Eiffel, foi inaugurado a 28 de Julhode 1889.
Com o intuito de ajudar ao desenvolvimento do Sitio da Nazaré, foi a 15 de Outubro de 1888, feita escritura da “Parceria” do Ascensor da Nazaré, com sede em Lisboa, para a construção de um ascensor mecânico.
A deslocação dos habitantes entra a Praia e o Sitio, onde ficava situada a Real Casa da Nazaré, ficou assim mais facilitada.
Esta espantosa obra de engenharia conquistou rapidamente a simpatia dos muitos veraneantes que visitavam já a Nazaré no século XIX, para os seus banhos e o Sitio para as suas preces.
Nesta altura o Ascensor só funcionava de Verão. Na época de banhos de 15 de Agosto a 15 de Outubro, funcionava das 6 da manhã ás 9 horas da noite. Em dias de Festas funcionava até ás 24 horas.
Os preços da altura eram os seguintes:
Subidas – 50 reis; Descida – 20 reis
Ida e volta no mesmo dia – 60 reis ;
Crianças – grátis; Volumes – 20 reis
Entrada na Casa das Máquinas para ver trabalhar o Ascensor – 20 reis
Assinaturas (15 subidas e 15 descidas) – 750 reis
Durante as Festas de Nª.Srª da Nazaré:Subida – 100 reis; Descida – 50 reis
Passados 85 anos, em 1924 foi adquirido pela Confraria de Nossa Senhora da Nazaré, com a intenção da angariação de fundos para a manutenção do Hospital e fazer chegar mais rápido e comodamente os fieis ao Santuário de Nossa Senhora da Nazaré, foi a partir daqui que começou a funcionar todo o ano.
Oito anos depois foi adquirido pela Câmara Municipal, por 368.013$00, cabendo-lhe a responsabilidade da exploração e manutenção deste meio de transporte, que é considerado Património Mundial.
Para fazer a ligação ao Sitio foi construído um Túnel com 50 metros aberto na rocha, a rampa, a partir da gare superior têm uma extensão de 318 metros, até à Praia, com uma inclinação de 42%, funcionando com o cabo a descoberto sobre roldanas, os carris assentes em leito próprio, era movido por meio de uma máquina a vapor, com duas carruagens que transportavam 60 passageiros cada, esteve em funcionamento até Fevereiro de 1963, data do único acidente da história do Ascensor.
Encerrado, após o desastre, durante 5 anos, voltou à actividade com novos carros e um novo sistema de tracção, de transmissão e accionamento eléctrico, provido de um triplo sistema de travagem.
Estes dois ascensores funcionaram incansavelmente, transportando e deleitando munícipes e turistas, até meados de Setembro de 2001, data da substituição das anteriores por novas carruagens, que foram inauguradas em 24 de Junho de 2002, mais modernas, mais seguras mas não tão confortáveis, pois é difícil as pessoas fazerem a viagem comodamente sentadas pois o espaço para as pernas é bastante curto.

terça-feira, 30 de junho de 2009

Estou de volta......

Estou de volta, depois de algum tempo de interregno.
A vida ás vezes prega-nos algumas partidas,... mas tantas não,.. já chega.
Desculpem o desabafo...
Esta ausência foi importante porque fiquei a saber, que os amigos de verdade existem.
Os amigos que nos respeitam, que nos transmitem confiança...
Os amigos que nos transmitem afectividade, que nos acarinham...
Os amigos que independente da hora, do momento estão ao nosso dispor sem querer nada em troca...
Os amigos que quando necessitam sabem com o que podem contar sem objecções...

quarta-feira, 15 de abril de 2009

POETA EU...NÃO SOU



Não é poeta quem quer
o poeta nasce feito
vê as coisas mais além...
Não tem valor algum...
O poeta não é ninguém...
Pensa o senso comum...
É dono das ilusões,
da vida, dos sentimentos,
das palavras e das emoções
da lua, dos pensamentos...
Não é poeta quem quer
ser poeta é dom divino...
Não passo de um pateta
a fazer versos sem tino...
Inspirei-me na amizade
do meu amigo poeta...
Mas cai na realidade
ser poeta não é o destino...
Para o meu amigo Poeta eu sou... (Um abraço)

segunda-feira, 6 de abril de 2009

EU?… EU…


Hoje acordei com vontade de sair daqui… de ir para outras paragens, sozinho sem dizer nada a ninguém… as desilusões são cada vez mais, ou será da minha imaginação, será que são reais essas desilusões? … os meus pensamentos são tristes, não consigo sorrir como sorria, a minha alegria desapareceu… porquê?...não sei… será que estou a ficar farto de mim? … será que estou a deixar que a tristeza invada o meu imaginário? …será que não consigo voltar a ser EU? …
Mas não pode ser…basta… estou na Primavera… tenho que deixar florir dentro de mim a alegria de viver… tenho de deixar florir a imaginação mais colorida … tenho de me deixar contagiar com os perfumes e as cores da Primavera… tenho que cultivar o meu coração com o espírito da Primavera, para ter mais paz, amor e alegria… tenho de voltar a ser EU…

quinta-feira, 2 de abril de 2009

PRIMAVERA…


Chegou a Primavera, a estação que traz a cor, o perfume, a alegria a vida…
Chegou a Primavera, a mais bonita estação que perfuma o ar e faz colorir a terra de mil cores…
Chegou a Primavera a estação em que o Sol se fortalece, as flores se abrem e a vida fica mais alegre…
Chegou a Primavera que faz brotar da terra fértil a nova vida…
Chegou a Primavera que faz renovar as flores…
Chegou a Primavera a estação de colher os frutos e semear a terra…
Que bom seria se a Primavera contagia-se com a sua alegria todos os corações…
Que bom seria se a Primavera florescesse nos corações amargos…
Que bom seria se a Primavera florescesse em todos nós, nos pensamentos, nas palavras, nos actos…
Que bom seria se a Primavera se tornasse eterna em toda a Terra…
Que bom seria se que cada um de nós, cultiva-se o nosso coração com o espírito da Primavera, haveria alegria, amor, paz e vida em todas as estações do ano…

segunda-feira, 30 de março de 2009

O OUTRO


O outro é o nosso próximo…o próximo mais próximo é o nosso familiar…o próximo que convive connosco no trabalho, na escola, na igreja, no lazer…
O outro é aquele com quem nos cruzamos todos os dias…
O outro companheiro caminha connosco…o outro desconhecido, é distante…
O outro solidário, podemos contar com ele na alegria e tristeza… o outro egocêntrico só pensa em si mesmo…
O outro aliado, assume as nossas causas legítimas e livres…o outro constrangedor, coage a liberdade e bloqueia a comunicação…
O outro movido pela esperança avança sempre… o outro prepotente, esmaga tudo e todos…
O outro honesto não se vende por nada…o outro insensível não se preocupa com a pobreza alheia…
O outro autentico é humano e reservado…o outro traiçoeiro ilude e engana todos…
O outro fraterno é carinhoso e amigo…o outro cínico engana a sociedade…
O outro é o retrato da humanidade, no bom e no mal…
O outro existe…tem de ser respeitado.