sexta-feira, 28 de maio de 2010

O Farol que me guia…



O Farol que me guia…

Não foi grande o apagão
Do meu Farol, amigo…
Mas é com emoção
Que volto a estar contigo…

Naufrágios, sei não haver
Tempestades também não…
Só a ausência teve o poder
De iluminar a solidão…

Amigo a ti me dirijo
No meio deste turbilhão…
É a tua luz que preciso
Para alumiar meu coração…

Muitas vidas foram salvas
Pela tua preciosa “mão”…
Ajuda mais esta alma
A encontrar a salvação…

5 comentários:

Desnuda disse...

Querido amigo,


que a Luz Divina esteja sempre contigo através do amor e da fé.

"meus amigos
quando me dão a mão
sempre deixam outra coisa
presença
olhar
lembrança
calor
meus amigos
quando me dão
deixam na minha
a sua mão."

Paulo Leminski


Beijos, com carinho.

Multiolhares disse...

Existe sempre uma luz
existe sempre um farol
os amigos assim o são
e que sorte é quem os tem
beijinhos

Lena disse...

Bonito poema Carlos,
os amigos são aquela força que chega quando se mais precisa...
apesar dos amigos, tens o Mar e o Farol que te alumeia o caminho.

Beijos

Lena disse...

Estive no Farol,
olhei e não te vi por la...

Um beijo

Ofarol disse...

Lena.
Estou sempre à vista...também gostava de te ter visto... mas sei que é dificil para ti...é pouco o tempo para contemplares aquilo que eu adoro...a minha Nazaré...
Beijos salgados...do teu mar...