segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Mas tens de esconder....


Sinto quando te leio
Que não estas a esconder
Falas sem rodeio
Para o medo perder
Sinto quando te leio
Que mais queres dizer
Mas tens receio
Que nada possas fazer
Sinto quando te leio
Que ainda te hei-de ver
Feliz e de premeio
Outro mundo viver
Sinto quando te leio
Que ainda vais ter o poder
Sim…sim eu te creio
Mas tens de esconder

1 comentário:

Lena disse...

Bonito poema Carlos,
sinto quando te leio,
que escreves com teu coração,
mas tens de esconder...
mas esconder o quê ?

A aparência do teu blog esta otima, com as cores deste tempo...
Gostei...

Beijinhos