terça-feira, 21 de julho de 2009

O vento murmurou teu nome...



O vento murmurou teu nome,
Silvando, junto ao mar...
Ia dizendo, de pedra em pedra,
Onda a onda....sem parar...
Visitou o “Guilhim”
No Farol, quis entrar...
Não esqueceu teu nome,
Subindo ao cimo, a murmurar...
Lá de cima, vislumbrou,
Uma vista, de encantar...
Quis descer, até a ti,
Sempre a murmurar...
Lembrando sempre o teu nome...
Com amor e muita fé.
Não se cansava de dizer,
Como és linda Nazaré.

3 comentários:

Bela disse...

Linda a homenagem a uma cidade tão bonita. Morando relativamente perto, é um dos meus destinos favoritos. Para mim Nazaré é um refugio onde nas minhas horas mais escuras gosto de ir conversar com o mar.

Um beijo

poetaeusou . . . disse...

*
De tão longe veio o mar
Embalando uma sereia
Dizendo sempre a cantar
Pacto terno nessa areia
Saltando da proa a ré
Crianças ouvem cantar
Encanto que vem do mar
É vira, é Nazaré,
Barcos no mar
Redes alar
Peixe a saltar
No mar de esperança
Lota a tocar
Quem quer comprar
Na Nazaré
Canta a bonança
,
um abraço, companheiro
,
*

Multiolhares disse...

E como o vento está certo
Só ele tem esse dom
De beijar toda a praia
Desta linda Nazaré
beijinhos